IDC divulga que mercado de PCs cresce 6% no Brasil

IDC divulga que mercado de PCs cresce 6% no Brasil

julho 16, 2022 0 Por Dehat

O mercado de PCs continua crescendo ligeiramente no Brasil.

 

 

Nos primeiros três meses de 2022, foram vendidos cerca de 1,98 milhão de computadores, um aumento de 6% em relação ao mesmo período de 2021. Dos quais, 450.000 computadores desktop, um aumento de 15%, e cerca de 1,5 milhão de laptops de mão, 3% a mais que no primeiro trimestre ano.

Os dados são retirados do IDC Brasil PCs Tracker 1T2022, um estudo da IDC Brasil, líder em serviços de inteligência de negócios, consultoria e conferência com o setor de tecnologia da informação e telecomunicações.

De acordo com a pesquisa, esse aumento é impulsionado pelo mercado empresarial, que atingiu o maior patamar de participação nos últimos anos, respondendo por quase 49% do total de vendas de computadores e alta de 36% em relação a janeiro, 2 de março e março de 2021. Para Daniel Voltarelli, analista de mercado da IDC da IDC Brasil, “o aumento se deve à contínua demanda por computadores para fins educacionais, a necessidade das empresas atualizarem seu setor de informática e controlar o alinhamento das forças de trabalho que trabalham em condições híbridas, que estão ocupando cada vez mais e mais espaço nas organizações.

O comércio varejista, que atingiu um volume de quase 1 milhão de unidades, caiu 12% em um ano. Com relação à desaceleração das vendas no varejo, os analistas do IDC Brasil veem o impacto do ambiente econômico do país, com alta inflação e altas taxas de juros, e a conseqüente redução do poder de compra do consumidor. “A demanda no varejo também diminui naturalmente após um ano de 2021 com avanços tão fortes no segmento”, disse ele.

Em termos de preços, no primeiro trimestre de 2022, o preço médio de um computador desktop ficou em torno de R$ 3.500 e de um laptop em torno de R$ 4.700, um aumento de 8,3% respectivamente em relação ao primeiro trimestre do ano. 2021. A receita total do mercado de TI no primeiro trimestre de 2022 aumentou 27%, para R$ 8,9 bilhões.

Algumas projeções

Para o resto do ano, a IDC prevê um leve declínio no mercado de PCs, mas a perspectiva não é uniforme em todos os segmentos. No setor de comércio varejista, espera-se uma desaceleração, seguindo o observado no primeiro trimestre deste ano.

No entanto, para as empresas (B2B), as projeções atuais apontam para uma expansão significativa ao longo do ano.

“É certo que o país tem desafios econômicos e políticos que vão persistir nos próximos trimestres, mas também estamos na iminência de entender novas condições de trabalho combinado e transformação digital no contexto pós-pandemia, isso pode beneficiar os PCs fracionados”,

reforça Voltarelli .

 

Para continuar navegando clique aqui.